Em Granada, se buscar moradia em cidades um pouco afastadas do centro, dá pra pagar um pouco mais barato no aluguel.

 

 Quem nos acompanha sabe que passamos vários perrengues para aprender algumas coisas vivendo aqui na Espanha, e parece uma tarefa simples encontrar um apê, mas não é galera, digo por EXPERIÊNCIA PRÓPRIA. Mas não se preocupa, aqui vão as melhores dicas para encontrar o apê dos sonhos! 😌

Como alugar um apê na Espanha

Assim como em qualquer país, para alugar apartamento na Espanha é preciso reunir alguns documentos exigidos pela imobiliária ou pelo proprietário, dentre eles: Apresentar documentação em dia, contrato de trabalho e as últimas três nôminas (holerites), fiança (depósito), pagamento pelo serviço imobiliário, e demais solicitações feitas pelo proprietário ou a imobiliária

Quando você não apresenta esse perfil e a sua estadia no país é de larga duração a possibilidade de conseguir um aluguel se torna mais difícil. Daí exige mais persistência!

Percebo que muitas pessoas fogem das imobiliárias, por achar que com o proprietário será mais fácil, ou dará para negociar com mais tranquilidade. Não caia nessa! As mesmas exigências que fazem as imobiliárias, também fazem os proprietários, até mesmo porquê, se a imobiliária está exigindo tantas comprovações, com certeza tudo isso foi solicitado pelo proprietário. Já ví muitos casos em que o próprio corretor fez um meio de campo e deu tudo certo. 😉

Alugar apartamento na Espanha também requer certos cuidados, pois infelizmente acontecem golpes, por isso, não antecipe o pagamento estando no exterior, busque informações sobre o dono e o local que deseja alugar. Ao vivo funciona melhor, pois os espanhóis sentem a necessidade de olhar para você para decidir se vai alugar rs, meio que pela intuição.




Quanto custa o aluguel de apartamento na Espanha

Igualmente como no Brasil, o custo de uma moradia varia muito dependendo da região, da localização do imóvel, dos serviços que tem ao redor, se é próximo ao centro, universidades, entre outras coisas.

Barcelona, Madri e Bilbao são consideradas as cidades mais caras, é preciso desembolsar em media €500 (quinhentos euros) por um quarto ou €900 (novecentos euros) por um apartamento.

Em Granada, se buscar moradia em cidades um pouco afastadas do centro, dá pra pagar um pouco mais barato no aluguel. Além dos gastos que podem não estar incluídos no aluguel, como por exemplo: a garagem e o trasteiro. Em cidades como Armilla os preços variam entre €350 e €450, já em Las Gabias você pode encontrar pisos por menos de €300.

A dica para economizar é alugar algo na área metropolitana que esteja bem interligada à cidade. Muitos espanhóis e estrangeiros que vivem aqui fazem isso, já que a maioria das pequenas cidades estão bem conectadas através dos transportes públicos, ciclovias, e possuem serviços básicos, como: escolas públicas, supermercados, parques, lojas, posto de saúde, farmácia, etc…

Melhores sites para buscar apartamento na Espanha

Os melhores sites para encontrar quartos, casas e apartamentos na Espanha, são:

Em todos esses sites existem filtros, como por exemplo o “mais recentes”, “mais caros” ou “baratos” e por aí vai. Nossa dica é: busque sempre pelos mais recentes, e caso você tenha pressa, deixa a página aberta e vai atualizando para pegar um anúncios novo assim que for publicado, dessa forma aumenta muito sua chance de ser um dos primeiros a falar com o dono e agendar uma visita.

Em algumas épocas do ano, como no verão, os anúncios simplesmente somem, pois os proprietários reservam os imóveis para os aluguéis de temporada, para as férias!

 

Ficou confuso com alguns termos  do anúncio? 

Assim que comecei a buscar um imóvel aqui em Granada, já me deparei com alguns nomes e termos que eu não poderia imaginar do que se tratava, e aqui vão alguns:

  • Amueblado: Quer dizer que está mobiliado, mas precisa consultar, pois às vezes faltam alguns móveis. Mas também já ví anúncios como “No amueblado”, e na verdade ele tinha boa parte dos móveis, mas como faltavam algumas coisas, o proprietário escolhe dizer que não está mobiliado;
  • Armarios: Geralmente é o guarda-roupa ou roupeiro;
  • Garaje Privado: Vaga de garagem exclusiva e indicada para o apartamento;
  • Salón-comedor: é a sala de tv ou estar com a sala de jantar em um mesmo ambiente;
  • Lavadero: Lavanderia, aquele espaço que acomoda a máquina de lavar e qualquer outro item de lavanderia, disponibilizado pelo proprietário;
  • Lavadora: Máquina de lavar roupas;
  • Nevera: Geladeira;
  • Horno: Forno;
  • Patio: Pequeno quintal do lado de dentro do prédio, próximo da cozinha;
  • Terraza: é uma sacada, com visão para a parte exterior do prédio, podendo ser grande ou pequena;
  • Planta: é o andar;
  • Agua caliente sanitaria : é o método que se aquecem as torneiras e o chuveiro, que pode ser: Electricidade ou Gás;
  • Calefacción: é o aquecimento, que também pode ser alimentado por Electricidade ou Gás;
  • Gastos de comunidad: No Brasil conhecido como “Condomínio”;
  • Fianza: Depósito;
  • Ventanas Climatic ou de doble acristaliamento: Se refere aos vidros das portas e janelas, vidros duplos ajudam a manter a temperatura do ambiente, dessa forma se mantém mais fresco no verão, e menos frio no inverno;
  • Tarima flotante: piso de madeira, aqui é muito usado, já que ajuda a manter a temperatura do ambiente;
  • Acensor: elevador.

Existem outros detalhes, vira e mexe ainda encontro uns itens que tenho que pesquisar no google.

Saiba quais são os tipos de imóveis que você vai encontrar nos sites

  • Apartamento: Apartamento pequeno, geralmente de 1 quarto;
  • Piso: Apartamento maior, com mais de 1 quarto (tenho a impressão que aqui em Granada, utilizam piso também quando é um apartamento pequeno;
  • Ático: é como se fosse a cobertura no Brasil, é o apartamento que fica no último andar do prédio.
  • Estudio: Podemos comparar ao Kitnet do Brasil, onde o quarto é junto com a sala;
  • Chalet: é uma casa isolada com terreno em volta, pode ser de 1 ou mais andares;
  • Casa adosada: são casas construídas uma ao lado da outro, parede com parede, ao contrário do chalet;
  • Dúplex: pode ser uma casa de 2 andares ou um apartamento de 2 andares;
  • Planta baja: térreo;
  • Finca rústica: são espaços de terra em áreas não urbanizadas, pode ter uma casa construída ou não.

Ufa, faltou algum tipo?




Você precisa saber do que se trata!

  • Alta de suministros: Muitas vezes está escrito “tiene dada de alta la luz y el agua”, significa que o serviço de energia elétrica e água (e/ou gás) estão ativos no imóvel, dessa forma não precisa pagar uma taxa para reativação e pode ser solicitado que cadastre em nome do inquilino ou não.
  • No se admiten mascotas / animales: isso é muito comum, geralmente os apartamentos mais bonitos e equipados não aceitam animais, para evitar que estrague os móveis ou um piso de madeira e etc. Mesmo que esteja escrito no anúncio que não aceita, vale uma tentativa de negociação, de repente ao dizer que é um animalzinho pequeno e bem educado, o proprietário pode mudar de opinião;
  • Certificado Energético: é um documento que avalia a eficácia energética de um imóvel. Contém informação sobre as características de consumo energético relativas a climatização e águas quentes sanitárias. E é claro, a classificação influencia diretamente na contas no final do mês.

Antes de transferir água, luz e gás.

Caso o proprietário solicite que você transfira os cadastros junto as companhias de eletricidade, gás e/ou água, para o seu nome, fique muito atento a possíveis registros de fraude (anomalías).

Tivemos problema no primeiro apartamento que alugamos, pois existia um “gato” no relógio de luz, e na companhia elétrica (Endesa) já existia a informação sobre essa fraude dois meses antes de alugarmos.

Por isso, nosso conselho é que você se dirija até o atendimento mais próximo e faça as consultas pertinentes ao imóvel que você vai alugar, geralmente só com endereço completo já têm como fazer a pesquisa.

DICA

Geralmente, quando você liga para o proprietário ou para a imobiliária, vão perguntar se você têm nômina, e claro, se você acabou de chegar na Espanha, muito provavelmente você não tem nem contrato de trabalho, quem dirá holerites. Mas sei que você tem seu rico dinheirinho e não tem a mínima intenção de faltar com suas responsabilidades e pagamentos.

Então acalme-se e tente dialogar, por telefone, diga que tem tudo o que estão exigindo e marque a visita. E aí vem o pulo do gato! Durante a visita tente negociar uma forma de alugar, demonstre que você tem sua renda, responsabilidade e é uma pessoa correta.

Por medo dos maus pagadores, os proprietários exigem muitas coisas, e por experiência própria, eles só precisam conhecer você e ir com sua cara 😁.

E também, não descarte os anúncios de imobiliárias, existem corretores flexíveis, assim como existem os proprietários muito exigentes.

No mais, sabemos por experiência aqui que, sem contrato de trabalho é difícil de alugar um imóvel, mas com persistência conseguimos, então você também pode!

Francine Figueiredo

É co-criadora do canal Simbora. Trabalha com marketing digital desde 2015. Viciada em séries, filmes de terror e café.

Ver todas as postagens

Sobre Nós

Somos Anderson e Fran. Um casal de brasileiros que decidiu mudar de país em 2015. A Fran é chegada numa tecnologia e o Anderson é apaixonado por carros e motos.

Conheça-nos!